Vai viajar? Então você PRECISA conhecer esse site

Vi essa ferramenta vasculhando a internet por aí e achei MEGA útil e sensacional. A ideia é fornecer ao usuário uma noção do quanto o mesmo vai gastar por dia em sua viagem. Com informações de várias cidades ao redor do mundo e MUITAS do Brasil, o Quanto Custa Viajar é ótimo para saber o quanto precisa levar para não se preocupar com alimentação, estádia, transporte e diversão. O site, no final, até faz um cálculo incluindo o valor das passagens áreas!

Site Quanto Custa Viajar

Funciona assim, você seleciona por meio de menu, mapa ou campo de busca a cidade para onde você quer ir. Coloquei La Paz na Bolívia como exemplo.

Site Quanto Custa ViajarAo clicar em “Calcule quanto custará sua viagem” você pode calcular o total que gastará durante os dias em que estará por lá, além de receber informações do quanto gastará por dia em itens como transporte, alimentação, hospedagem. Coloquei que iria ficar 8 dias:

Site Quanto Custa Viajar

Perceba que eu escolhi a opção mochileiro, mas há ainda a econômica e a conforto:

Site Quanto Custa Viajar

Para ver o quão preciso esse site é, pesquisei sobre a cidade de São Paulo, onde trabalho e conheço bem o dia a dia, e achei que os preços fazem sentido.

Site Quanto Custa Viajar

Então fica dica para quem está programando uma viagem, acho esse site um acesso obrigatório para se planejar melhor. Claro que ele traz valores de consumo tradicionais, mas dá para baratear ainda mais a viagem (ou deixa-la mais cara) de acordo com os interesses dos viajantes.

Anúncios

8 coisas que todo mundo deveria fazer sozinho pelo menos uma vez

Há coisas que são muiiito legais de se fazer acompanhadas, mas também é sempre bom tirar um tempo só para nós mesmas, né não? Listei 8 coisas que muitas vezes são tabus de se fazer sozinhas, seja por insegurança (em relação à imagem, o que as pessoas vão achar) ou até uma faltinha de coragem (de se virar só), mas que no fim são experiências recompensadoras – por serem relaxantes, trabalharem a nossa confiança e autoconhecimento e darem um friozinho na barriga de emoção…

Vamos lá:

1. Viajar

Blog Bruna Nobre: 7 coisas que você precisa fazer sozinho pelo menos uma vez

Parece assustador no começo, mas no final a experiência é muito recompensadora. Desde pegar o avião sozinha até chegar na cidade e fazer o SEU próprio itinerário, o que dá uma sensação de liberdade incrível. Não esperar por ninguém para resolver seu dia (como você irá se locomover, ou comer, ou o que visitar – ou até mesmo coisas bestas, do tipo acabou o shampoo e ter que ir no supermercado local comprar) te dá uma sensação maravilhosa de autossuficiência.

2. Sair para comer em um restaurante bacana

Blog Bruna Nobre: 7 coisas que você precisa fazer sozinho pelo menos uma vez

Talvez viajar seja demais para um começo… ok, aqui vai uma boa para quem quer iniciar de um jeito mais easy: fazer uma refeição incrível sozinha. Eu particularmente sempre achei o ato de comer algo meio individual. Comer para comemorar algo com os amigos é super válido, mas no dia a dia não vejo problema em ir almoçar ou jantar sozinha. Eu sei que isso é algo que varia de pessoa para pessoa, por isso se você curte comer sempre acompanhada, pode ser estranho no começo e passar insegurança, mas relaxe! Sair para comer só apenas afirma sua confiança em você mesma (e é um ótimo exercício para trabalhar sua segurança). Pode ser mais fácil começar com um almoço, depois passe para um jantar em um lugar bacanudo. Promova um encontro entre você e essa “pessoa” incrível que é a sua própria companhia! Bônus se for uma longa refeição com entrada, prato principal e sobremesa.

3. Beber

Blog Bruna Nobre: 7 coisas que você precisa fazer sozinho pelo menos uma vez

Sair para beber sozinha parece algo transgressor e rebelde, mas no fim das contas é um hábito surpreendentemente relaxante e de boa (eu pelo menos encaro assim). Sabe aquele fim de tarde de uma sexta, fechando uma semana cheia? Ninguém para ir pro bar com você em um Happy Hour? Não tem problema! Vá para um lugar bacana e peça um vinho, uma cerveja ou qualquer outra coisa que você curta. E em um final de semana, com vontade de sair e aproveitar a tardezinha? Faça o mesmo! Traga um livro, caderno, tricô, qualquer coisa. Esteja avisada, no entanto, de que há pessoas que vão ler esse ato como um convite para paquera. Corte o papo imediatamente (ninguém tem o direito de te interromper, esteja você sozinha ou não!), a não ser que você esteja a fim de paquerar também, nesse caso, vá em frente 😉

4. Ir ao cinema

Blog Bruna Nobre: 7 coisas que você precisa fazer sozinho pelo menos uma vez

O cinema é um lugar mágico, onde todo mundo entra dentro da história e se desliga do resto do mundo. Por isso não é tão difícil fazer desse um momento relaxante só seu. Além disso, você tem mais tempo de digerir o filme antes de ouvir outras opiniões.

5. Ir à praia

Blog Bruna Nobre: 7 coisas que você precisa fazer sozinho pelo menos uma vez

… ou ao parque. Na verdade a ideia aqui é ter contato com a natureza. Faça um piquenique, leia um livro ou apenas sente e aprecie a vista (e o som) em companhia própria.

6. Visitar um museu

Blog Bruna Nobre: 7 coisas que você precisa fazer sozinho pelo menos uma vez

Assim como os filmes, outras obras de arte são capazes de fazer você se desligar do mundo e viajar. Ir ao museu sozinha é outro hábito super relaxante. Você vai demorar mais nos quadros que VOCÊ quer e pular as exposições que não te atraem. Vai fazer suas próprias análises das obras e vai poder fazer tudo no seu ritmo. Se quiser sair do museu só de noite, ou dar uma passadinha mais rápida, tudo é critério seu e apenas seu.

7. Ir a um show ao vivo

Shows geralmente são feitos em lugares escuros, muito cheios e com o som MUITO alto, o que não é nada propício a bater papo anyway. Você vai estar ali, apenas você, a música e a sua dança.

8. Visitar um prédio/casa/templo aclamado pela arquitetura ou história

Blog Bruna Nobre: 7 coisas que você precisa fazer sozinho pelo menos uma vez

Além de apreciar o ambiente (decoração, arquitetura), há sempre uma carga emocional e que mexe com a nossa imaginação. No caso de casas e prédios: quem morou ali, quantas pessoas passaram por lá, o que elas faziam. Templos religiosos podem ter um significado a mais quando relacionados à fé da pessoa e à energia de prece e solidariedade que esses lugares carregam. Sentar, olhar as janelas, o teto e pensar, deixar a imaginação e sentimentos te levarem. É incrível.

Me inspirei em um vídeo do BuzzFeed para fazer esse post. Alguns tópicos estavam lá e inclui mais alguns ♥

Casarão do Vinil na Mooca

Nesse último sábado visitamos o Casarão do Vinil. Como o nome já fala é uma casa bem antiga, cheia de discos de segunda mão e que é sempre visitada por colecionadores e fiéis ao som de “alta fidelidade” ou apenas simpatizantes de uma boa vitrola nostálgica.

image

O lugar funciona de segunda a domingo, das 9h00 às 18h00, ali na Rua dos Trilhos, nº 1212. Usamos o estacionamento do Extra que é bem perto.

image

Já na entrada vemos uma casa rosa, com portão de casa de vó e um quintalzão gigante. Fomos recebidos por cinco cachorrinhos fofos e dóceis que moram lá, super curiosos em saber quem estava chegando.

image

O andar de baixo do casarão é dedicado aos vinis mais baratos, de R$29,99, e lá é uma mistureba só (muita trilha sonora, artistas e coletâneas bizarras, nada muito selecionado). Mas dá para achar umas coisas boas! Por exemplo, para quem não tem nada do Wings, já dava para levar uns cinco! Achei Paul McCartney, John Lennon, Talking Heads e outras coisas que nem lembro. Como já temos a maioria das joias que citei, levamos apenas três que estavam faltando para completar a discografia: True Stories do Talking Heads, On Every Street do Dire Straits e Cargo do Men At Work.

image

Na parte de cima já encontramos salinhas com discos mais selecionados e em boa qualidade, então é coisa boa atrás da outra e em muito bom estado. Nessa parte da casa os preços são separamos por salinhas, que vão de R$49,90 até R$100.

image

Há algumas salas destinadas apenas aos discos nacionais, para facilitar quem busca só música brazuca.

Uma dica é sempre conferir o vinil AO MÁXIMO. Além da olhadinha para ver se está riscado, conferir se o disco corresponde às capas e até aproveitar as vitrolas de lá e dar uma ouvida nas faixas principais (o do Cargo que levamos estava torto, coisa imperceptível ao olhar, só sacamos quando fomos ouvir em casa e pulava tudo, e aí já era L) .

Eles aceitam cartão \o/

Canto do Caita: restaurante em Curitiba

No último dia em Curitiba fomos almoçar em um restaurante na Rua São Francisco. Foi uma amiga que me indicou esse lugarzinho simples e bem gostoso.

O Canto do Caita está localizado em um lugar hype da cidade, onde vários jovens modernosos frequentam. É tipo uma Rua Augusta, só que não passa carro e é bem mais estreita e pequena.

Blog Bruna Nobre: Restaurante Canto do Caita em Curitiba

O prato principal são saladinhas servidas em compotas bem fofas. Os sucos também vêm nos vidrinhos dos potes:

Blog Bruna Nobre: Restaurante Canto do Caita em Curitiba

Não pedimos uma salada grande, acabamos escolhendo um PF (arroz, feijão, carne e farofa) com uma saladinha pequena de entrada.

A carne estava bem boa, porém mal passada. Ao julgar pelos lugares em que pedimos carne, parece ser um ponto comum da cidade, então sempre vale perguntar antes qual é o “ao ponto” da casa. No O Barba mesmo, tive que pedir um pouco acima do ponto. No Canto do Caita acabei esquecendo de perguntar 😦

A comida estava ok, nada muito sensacional. Curti muito a salada, da próxima vez pediremos a grande! Deve realmente ser o grande diferencial do lugar.

Blog Bruna Nobre: Restaurante Canto do Caita em Curitiba

O pessoal desse restaurante, diferente dos que encontramos na noite de sexta, não foram grossos e sem educação. Por isso ficamos o resto da tarde bebendo cerveja por lá mesmo, com medo de ir para outro canto e ser mal atendidos 😦

Mas foi uma tarde bem gostosa, vimos o bar encher e esvaziar várias vezes. Pedi um açaí, que estava bom, mas nada UAU.

Blog Bruna Nobre: Restaurante Canto do Caita em Curitiba

Mais pro finzinho da tarde começou um carnaval de rua e ficamos mais um pouco para curtir.

Ambiente: 9/10 (bem simples, mas gostoso)

Comida: 8/10 (gostosinho! Não achei o prato que pedi sensacional, mas a carne e a salada estavam muito boas e com cara de que se pedisse algo mais focado nesses dois, iria ser bem mais gostoso.)

Atendimento: 9/10 (ágil, prestativo e educado)

Preço: entre 40 e 60 reais – comer e beber bem.

Endereço certinho: L3 – R. São Francisco, 50 – Centro, Curitiba – PR, 80020-200

Telefone: (41) 3323-4801

Localidade: fácil acesso no centro, perto de vários pontos de ônibus.

Look de aeroporto em Curitiba

Continuando com os posts de Curitiba, vou quebrar as resenhas de restaurantes com o look que usei para dar tchau ao Paraná.

Não tirei muitas fotos durante essa viagem, principalmente dos looks. Como foi uma viagem curta, de dois dias, levei apenas dois vestidos e o meu blazer da Farm, tudo em uma mochila (não estava afim de carregar peso ou perder tempo esperando mala).

Para ir embora, fui com o clássico vestido preto. Esse é da Khelf, bem velhinho. Coloquei o blazer e uma bolsa pequena preta, com algumas franjinhas (da Marisa).

Blog Bruna Nobre: Look do dia em Curitiba

Blog Bruna Nobre: Look do dia em Curitiba

Nos meus pés, a boa e velha botinha (tenho usado muito ultimamente, mais por conta das viagens: acho um item muito coringa e por ser marrom combina com tudo!

Blog Bruna Nobre: Look do dia em Curitiba

Bem simples e confortável, como acho que um look de aeroporto deve ser ♥

Hard Rock Cafe e O Barba: restaurantes em Curitiba

Vamos lá: minha ideia inicial quando cheguei na cidade era visitar esses dois restaurantes que estavam como dois dos melhores de Curitiba, segundo o Tripadvisor, e então fazer duas resenhas separadas para vocês, já que para mim eram dois restaurantes grandes e com muita coisa boa para contar. Mas não foi bem assim e resolvi fazer os dois juntos pelo fato de terem algo MUITO em comum: o péssimo atendimento.

Vamos começar pelo primeiro que fui: o Hard Rock Cafe

Blog Bruna Nobre: Hard Rock Cafe Curitiba
Chegando lá, haviam 30 pessoas na nossa frente e a espera por mesa estava demorando mais de 1h30, até ai tudo bem.

Resolvemos entrar na lojinha para ver as coisas enquanto isso e vi que os preços eram muito acima do meu budget (mesmo as camisetas simples), então resolvemos tentar lugar no balcão.

Conseguimos e ai começou a bad experience: parecia que os atendentes do balcão estavam nos ignorando. Levantávamos a mão querendo que nos atendessem e eles olhavam pra nossa direção mas iam fazer outra coisa, como atender pessoas que sentaram depois da gente e já tinham até recebido o cardápio. Chegamos a pensar que não estavam nos atendendo por estarmos de all star e t-shirt, dando preferência para quem estava de social. (não posso afirmar que era isso, mas né, ficamos com uma pulga atrás da orelha: seleção ou desatenção?) Até brincamos que seria uma ação triste para um lugar que se chama HARD ROCK cafe.

Blog Bruna Nobre: Hard Rock Cafe Curitiba

Depois que finalmente conseguimos os cardápios, vi que tinham uma grande quantidade de entradas e starters, e resolvemos pedir uma pedida mais texmex: hrc nachos (acho que era esse o nome) e duas águas com gás ~ainda estávamos nos recuperando de uns chopes que tomamos no almoço~ e de novo, mais uma luta para conseguir ser notados pelos garçons e pedir os pratos.

Blog Bruna Nobre: Hard Rock Cafe Curitiba
O prato era grande, dava para 4 pessoas fácil, e era gostoso também. Mas devido ao incômodo que surgiu por causa do atendimento, de parecer que estavam nos ignorando, resolvemos comer aquilo rápido e ir para outro lugar.

Depois que pagamos demos uma voltinha pelo ambiente para ver as coisas expostas. É um pouco ruim porque elas estão em cima das pessoas sentadas e comendo nas mesas, então tirei fotos das que causariam menor constrangimento hahaha

Ambiente: 8/10 (confortável e ok, só esperava sentir um clima mais rock por lá)

Comida: 8/10 (estava gostoso, mas passou um pouco longe do sensacional)

Atendimento: 4/10

Preço: caro! Entre 80 e 150 reais (depende do que você pede (e bebe)! Como sempre. Mas para ter uma base, saiba que o refri de lata é R$8,50, e uma long neck uns R$12).

Endereço certinho: R. Buenos Aires, 50 – Batel, Curitiba – PR, 80250-070

Telefone: (41) 3044-0144

O Barba

Já que fomos mal atendidos no Hard Rock Cafe, resolvemos ir pro segundo lugar da lista para aquele dia: O Barba, uma hamburgueria que o pessoal tava falando super bem.

Como ficava perto do Hard Rock Cafe fomos a pé mesmo.

Já na entrada, um cara de boné que estava controlando as comandas foi muito grosso. Muito mesmo. Só não fui embora porque fomos semi assaltados na rua (levaram só 20 reais, ufa!) e estávamos com urgência de entrar em um lugar e ficar seguros.

Eu perguntei se tinha fila para mesa e ele respondeu: todo mundo que está em pé. Ai eu perguntei se ele tinha estimativa de quantas pessoas estavam na minha frente e recebi a patata: TODO MUNDO QUE ESTÁ EM PÉ! Num tom que parecia que eu havia xingado.

Blog Bruna Nobre: O Barba Hamburgueria em Curitiba

Lá dentro, a decoração de um navio pirata estava bem presente: tanto nas sailor tattoos pintadas na parede, quanto nas mesas e balcão que pareciam de um bar, daqueles que a gente vê nos filmes, onde os marujos enchem a cara antes de irem atrás de algum tesouro.

Não sei se para parecem piratas também, mas os atendentes eram SUPER mal educados. E estou falando de conceitos básicos de educação: pedir licença ou desculpas.

Levamos uns 5 esbarrões (fortes e que poderiam ter sido evitados) de 5 atendentes diferentes, NENHUM pediu desculpas. Teve um garçom que derrubou um copo da bandeja que estava carregando, e saiu chutando o copo (mesmo a gente tando no meio do caminho) e nem pediu desculpas depois, NADA!

E todos com um ar prepotente e cara de bunda. Só começaram a me tratar bem depois que pedi para cancelar meu pedido, porque queria ir embora. Eu não estava lá pedindo um favor, eu estava pagando! Mereço pelo menos o mínimo de educação! E olha que é difícil eu me abalar com algo quando estou com fome haha

Ainda assim, pedi um hambúrguer, porque depois de tudo pelo menos de barriga vazia não ia ficar.


Pedi o Black Bart e realmente estava muito bom. O ponto da casa é bem mal passado, então pedi um pouco acima do ponto para chegar naquele “ao ponto” mais tradicional. Produtos de qualidade e tudo muito gostoso. Então se você não ligar pela maneira como é tratado pode ir sem medo, porque a comida é boa.

Blog Bruna Nobre: O Barba Hamburgueria em CuritibaMas esse não é o meu caso. Prefiro misto quente de boteco e ser tratada que nem gente. Aliás, não tenho frescura para lugar, como em qualquer canto desde que seja limpo e a comida seja boa, pode ser o lugar mais simples que tiver. Mas não engulo ser tratada que nem eu fui.

Ambiente: 8/10 (confortável ~ se os garçons não te empurrassem ~ e gostei da temática do lugar)

Comida: 10/10 (estava muito gostoso, não posso mentir)

Atendimento: 3/10 (só não dou zero porque uma atendente nova, que estava em treinamento, começou a nos tratar bem depois que falei para cancelar o pedido. Ela era mais educada que os outros de um modo geral ~ espero que depois que acabar o treinamento não fique igual aos outros)

Preço: Entre 50 e 70 reais (depende do que você pede – e o quanto bebe! Como sempre. Aqui fiz o cálculo de 1 hambúrguer e 2 chopes de 500ml )

Endereço certinho: Av. Vicente Machado, 642 – Centro, Curitiba – PR, 80420-010

Telefone: (41) 3018-0825

Ou seja: muita decepção! Dois lugares que estragaram minha noite de sexta. Não recomendo.

Em Curitiba: Brooklyn Coffee Shop

No último final de semana das minhas férias fui para Curitiba e estou com algumas dicas de restaurantes aqui para publicar.

Acontece que a cidade estava muiiito vazia, e ficamos com medo de ficar andando muito na rua, então acabamos indo mais em restaurantes e barzinhos.

Blog Bruna Nobre: BROOKLYN COFFEE SHOP em Curitiba

O primeiro lugar que fomos se chama Brooklyn Coffee Shop, na sexta-feira. Foi um amigo que nos levou lá para almoçar. É um lugar pequenino, que surpreendeu muito! Um café/hamburgueria/restaurante muito gostoso e em conta.

Sentamos nas mesinhas do lado de fora e logo fomos atendidos.

Apesar do prato do dia ser moqueca, pedimos os cardápios: eles têm dois, um de café e outro do almoço.

Brooklyn Coffee Shop

Resolvemos pedir a lasanha de berinjela e mussarela, prato vegetariano da casa e um chopp para brindar nossa viagem a Curitiba.

O chopp era um pouco pesado e frutado, mas ok! Tanto que pedimos mais umas três canecas (parte porque estava bom, parte porque tinha acabado a Heineken). O único problema foi que nos deixou com muito sono (o dia inteiro) de tão pesado que era! Mas isso foi culpa nossa, deveríamos ter trocado por outra cerveja qualquer mais leve ou pedido um suco.

Blog Bruna Nobre: BROOKLYN COFFEE SHOP em Curitiba - Lasanha de Berinjela

Serviram uma salada de entrada e logo depois os pratos principais vieram: UMA DELÍCIA! E muito bem servidos, como vocês podem ver na foto. Consegui comer tudo pois era bem leve, com a berinjela substituindo a massa.

Mas dá para pedir um petisco de entrada e depois dividir esse prato com alguém sem passar fome depois.

Blog Bruna Nobre: BROOKLYN COFFEE SHOP em Curitiba - Lasanha de Berinjela

E foi bem baratinho, cada lasanha dessa custou uns R$19.

É um lugar que recomendo, com certeza.

Ambiente: 09/10 (bem simples, mas gostoso)

Comida: 10/10 (sem palavras)

Atendimento: 9/10 (ágil, prestativo e educado)

Preço: entre 40 e 60 reais – comer e beber bem.

Localidade: fácil acesso no centro, perto de vários pontos de ônibus.

Blog Bruna Nobre: BROOKLYN COFFEE SHOP em Curitiba

Endereço certinho: Rua Trajano Reis, 389 | São Francisco, Curitiba, Paraná (o que a gente foi, mas eles têm 3 unidades na cidade)

Telefone: (41) 3618 0388

Coco Bambu e Peixe na rede: restaurantes em Brasília

Meu último post sobre minha visitinha! Vou falar sobre dois restaurantes que têm como especialidade frutos do mar.

O Coco Bambu é uma franquia que pode ser encontrada em vários estados, inclusive em SP, mas só conheci lá no DF: essa unidade tem o diferencial de ter uma vista para o Lago Paranoá, o que me presenteou com um dos pores do sol mais lindos.

Blog Bruna Nobre: restaurante em Brasília Coco BambuMe apaixonei por essa entrada de lula, tanto que repetimos! Pedimos também um camarãozinho mara e ficamos só nos petiscos. Tenho que voltar em uma unidade para experimentar o feijão de nata ♥

O cardápio tem uma super variedade de pratos e entradinhas. Muitas mesmo. E as caipirinhas são sensacionais.

Blog Bruna Nobre: restaurante em Brasília Coco Bambu

Caipirinha de maracujá

Ambiente: 10/10 (confortável e com uma vista LINDA)

Comida: 9/10 (a lula estava sensacional, mas o camarãozinho não. Pedimos um pastel também que era muito bom, mas não para um nota 10, logo depende muito do que você pedir)

Atendimento: 10/10

Preço: caro! Entre 80 e 150 reais (depende do que você pede! Como sempre)

Endereço certinho: S/N – 5 A – Asa Norte, Brasília – DF, 70715-900

Telefone: (61) 3038-1818

Site: http://www.restaurantecocobambu.com.br/

Peixe na rede

Esse foi o primeiro restaurante que fui em Brasília. Era o único que estava aberto depois das 15h (quando cheguei lá na sexta).

O bom de lá é que você escolhe o peixe (escolhi a tilápia com requeijão e banana) e depois escolhe duas guarnições para acompanhar (escolhi arroz de brócolis e farofa). Então, se você quiser ter um almoço mais light (o que não foi o meu caso rs) você pode escolher coisas mais leves facilmente.

Blog Bruna Nobre: restaurante em Brasília

Tilápia com requeijão e banana

Ambiente: 8/10 (não é tão confortável ou bonito. É um lugar bem simples, mas nada de ruim também)

Comida: 8/10 (gostoso, mas ficou um pouco longe do clã dos sensacionais)

Atendimento: 9/10 (leve demora)

Preço: Entre 30 e 50 reais 

Endereço certinho: CLS 405, bloco A, Loja 34 – Asa Sul, Brasília – DF, 70300-500

Telefone: (61) 3242-1938

Site: http://www.peixenarede.com.br/

Meu roteiro turístico em Brasília

Brasília me ensinou que quando a gente vai para uma cidade turistar, surgem várias dúvidas sobre por onde começar e o que ver depois. Por isso é importante fazer um roteiro para não se perder.

Blog Bruna Nobre: BrasíliaO meu foi feito em cima da hora, pois é uma lição que só aprendi agora haha, mas talvez dê um help para quem vai para Brasília. Tive a ajuda de uma amiga que nasceu e mora lá até hoje, do noivo dela e do Google, claro.

Vamos lá:

Sexta-feira

Fiz um tour pelo Congresso Nacional. Lá é aberto diariamente das 8h30 até às 17h30, e de meia em meia hora saem turmas com um guia. Precisa ter atenção com os trajes: sem saias muito curtas ou bermudas, os sapatos precisam cobrir todo o pé, tipo sapatilhas (nada de rasteirinhas ou chinelos).

Fui subindo (nesse dia eu estava sozinha) pelos ministérios até a Catedral de Brasília e andei até o Shopping Conjunto Nacional para fazer umas comprinhas na farmácia. Minha amiga me encontrou lá e fomos para um barzinho chamado 5uinto, que fica na CLN 102, Bloco A, s/n – 56 – Asa Norte, DF, 70722-510

Sábado

Começamos o dia já atravessando a Ponte JK

#arch

A post shared by Bruna Nobre (@bru.nobre) on

Partimos então para a Torre de TV. Lá você sobe e tem uma vista privilegiada da cidade.

Infelizmente no dia o elevador estava em manutenção e conseguimos ir só até o mezanino, mas mesmo assim valeu a pena: lá vimos uma vista linda da praça dos três poderes e conhecemos um mural de Athos Bulcão.

Na pracinha embaixo da torre tem uma feirinha hippie com muita coisa bonita e barata. Vale a pena dar uma olhada! Ela está lá só aos sábados.

Processed with VSCO with hb2 preset

Mural de azulejos feito por Athos Bulcão

Depois seguimos para a Catedral de Brasília. Na sexta eu não consegui entrar nela, então ainda havia algumas coisas para ver por lá.

A luz #arch

A post shared by Bruna Nobre (@bru.nobre) on

QUE LUGAR MARAVILHOSO! Eu já era apaixonada antes de conhecer pessoalmente, é a obra de Niemeyer que eu mais gosto.

Se for até lá, não deixe de fazer o truque do som (você fala próximo da parede e a outra pessoa escuta de outro ponto dela, com o ouvido próximo. Sério, é bizarro). Achei um vídeo no Youtube para exemplificar melhor:

Fomos depois no Museu Nacional de Brasília, que fica entre a Catedral e a Biblioteca Nacional. Lá está tendo uma exposição de fotos p&b.

#vscoart #vscogood #vscogrid #vscobrasil

A post shared by Bruna Nobre (@bru.nobre) on

A arquitetura do museu tem vários traços de Niemeyer: rampas, curvas, esferas.

A próxima parada foi o Memorial JK, que foi também o primeiro lugar que tivemos que pagar para entrar (R$10 inteira).

O museu conta toda a trajetória do ex presidente, desde sua infância. As partes mais legais para mim foram 1. a biblioteca: o senhor que estava na porta explicou várias coisas maras, muitas curiosidades, inclusive de outros pontos turísticos. O mais legal foi perceber que a ponta do sapato do JK em um quadro pintado por Portinari, que está na porta da biblioteca, sempre aponta o bico para você, não importa de que lado do quadro você estiver, 2. o segundo andar – que traz fotos, faixas diplomáticas e tem a salinha com os restos mortais de Kubitschek. O teto é feito por vitrais vermelhos que iluminam o caixão.

Enceramos a noite em um barzinho no Pontão, se eu não me engano chamava Mormaii Surf Bar.

Domingo

Começamos o dia com uma visita a Ermida Dom Bosco. É um parque que possui uma vista linda do Lago Paranoá. É uma homenagem ao santo que, segundo a história, previu a construção da cidade.

Os limites do parque vão até a beira do lago, onde tem um pier e a galera mergulha (leve biquíni!). Muito lindo.

Depois fomos conhecer o Palácio da Alvorada. Infelizmente, o único dia de visita são as quartas-feiras, das 15h às 17h (não iria estar mais lá 😦 ), então tivemos que dar uma olhada de fora mesmo haha

Próxima parada: Palácio do Planalto. Este só abre aos domingos, das 9h30 até às 14h

#arch 🏰

A post shared by Bruna Nobre (@bru.nobre) on

Ele também possui um tour guiado, que sai de meia em meia hora. Lá dentro, além da arquitetura incrível de Oscar Niemeyer, há várias pinturas, esculturas e móveis assinados por grandes artistas brasileiros. Uma coisa linda ♥

Depois, atravessamos a rua e fomos dar uma olhada na maquete da cidade, que fica no espaço Lúcio Costa, embaixo da praça.

Próxima parada: Catetinho.

Uma casa construída em 10 dias para que JK e sua família ficasse durante a construção de Brasília.

#vscocam #vscogrid #vscogood #arch #vscobrasil

A post shared by Bruna Nobre (@bru.nobre) on

Depois a gente foi comer a pizza Dom Bosco, que é a cara de Brasília e está lá desde 1960, ou seja, desde a inauguração da cidade. Após a pizza, fomos até a Igrejinha Nossa Senhora de Fátima, onde encontramos outro mural de Athos Bulcão do lado de fora. Não conseguimos ver o lado de dentro direito, pois estava fechada, só deu para olhar entre as frestinhas da porta (e já deu para perceber o quanto ela é linda, toda de cristais por dentro).

Adorei conhecer Brasília com vocês! @anaisadebrito obrigada ❤ #saudades #bsb

A post shared by Bruna Nobre (@bru.nobre) on

Logo depois, começamos a saga para comer pescoço de peru, uma comida de boteco que só tem lá. Mas não encontramos nenhum bar que vendesse aberto 😦

Então a gente foi pro Coco Bambu, um restaurante com uma vista perfeita para o Lago Paranoá. E assim nosso domingo terminou: tomando caipirinha vendo meu último pôr do sol na capital do país, com uma vista linda.

Segunda-feira

Escolhemos um último lugar para ir, que acabou sendo o Templo da Boa Vontade. Um templo ecumênico, aberto 24h para meditação.

e fechamos minha visita em Brasília almoçando na Padaria Belini, um lugar tradicional e clássico de lá.

AMEI essa cidade! Tem que entrar na lista de todo mundo em os lugares para visitar durante a vida. A arquitetura, disposição da cidade, planejamento de trafego, é tudo diferente do que eu já tinha visto. Não tem muitos semáforos, por exemplo, porque as rotatórias e tesourinhas organizam o trânsito.

Por outro lado, é uma cidade ruim para andar a pé.

Mas enfim, pretendo voltar um dia e conhecer o que ficou faltando! Não consegui ir no Palácio do Itamaraty, por exemplo 😦 mas voltarei, me aguardem! ♥

Pizza Dom Bosco e Padaria Belini: restaurantes em Brasília

Continuando nosso tour gastronômico em Brasília: dois lugares clássicos daqui.

A primeira é a padaria Belini, uma padaria tradicional e que serve um buffet de café da manhã delicioso (segundo minha amiga). Eu não pude conhecer o café da manhã deles, mas posso dizer que o almoço é muito bom!

Blog Bruna Nobre: restaurante em Brasília

O almoço é self-service e custa um pouco menos de R$6 cada 100 gramas. Tem uma grande variedade de saladas, peixes e carnes.

Ambiente: 9,5/10 (é um pouco apertado, mas nada que seja realmente um problema)

Comida: 8/10 (bem gostoso, mas nada sensacionaaaal)

Atendimento: 8,5/10 (um pouco de demora)

Preço: entre 20 e 50 reais (depende do quanto você come. Meu prato, bem cheio, deu R$25 reais, pedi um suco e depois ainda peguei sobremesa. Tudo deu 40 reais)

Endereço certinho: CLS 405, bloco A, Loja 34 – Asa Sul, Brasília – DF, 70300-500

Telefone: (61) 3242-1938

Pizzaria Dom Bosco

Depois vamos passar para a mais tradicional pizza da cidade. Fundada em 1960 (ou seja, a pizza mais antiga da cidade) ela já é até considerada um prato típico da região de tanto que é a cara de Brasília. Ela só possui um sabor, que consiste em massa coberta por queijo e molho de tomate por cima de tudo.

Blog Bruna Nobre: Dom Bosco restaurante em Brasília

Mas gente, é sensacional mesmo! Tanto que terça-feira fiquei morrendo de vontade de comer mais um pedaço. E é super levinha, comi três pedaços e não fiquei cheia. No balcão os pedaços somem numa rapidez incrível.

Ambiente: 5/10 (é uma lanchonete apertada sem cadeiras, você come a pizza em pé no balcão. Eu não ligo, mas também não posso falar que é um lugar confortável)

Comida: 10/10 (entrou na lista das besteiras que mais amo)

Atendimento: 8/10 (rápidos, mas não muito gentis)

Preço: entre 10 e 20 reais (cada pedaço de pizza é R$3, vamos supor que você coma 3 com uma coca-cola + sobremesa)

Endereço certinho: CLS 107 BL D loja 20 – Asa Sul, Brasília, Distrito Federal, Brasil

Vem pra SP Dom Bosco! ♥